Skip to main content

Malhar pouco funciona tão bem quanto malhar muito

Ganhe mais fazendo menos, pelo menos de acordo com a Universidade McMaster, de Ontário, no Canadá. Eles pesquisaram e a conclusão: 10 minutos de exercícios intensos são mais benéficos a saúde do que horas de treino.

Durante a experiência foram analisadas atividades como correr e andar de bicicleta, executadas em níveis de alto esforço, durante o período de 1 minuto, seguido por 1 minuto de pausa, e repetidas em torno de 10 vezes. O teste mostrou que os músculos reagem ao processo da mesma forma que reagiriam a uma longa e moderada série.

O estudo ainda é recente e não há explicações se esse método de treino pode ajudar no ganho de massa magra.

Fonte: Veja.com

Leandro

Leandro, designer de eventos. Escreve sobre todas as novidades e tendências que interessam. Tecnologia, novos gadgets, moda, cuidados para o corpo, carros e filmes. Tudo que envolva o universo masculino e seu comportamento. Fale com o autor deste post pelo Twitter: @adamascado ou no Facebook.

10 comentários em “Malhar pouco funciona tão bem quanto malhar muito

  1. Oi Lex. Como o estudo ainda é recente e não comprova o ganho de massa magra, continuo com meu treino diário e pesado.

    O nome da universidade e o local, parece coincidência mas McMaster me lembra McDonalds e Ontário já é bem sugestivo. Tudo isto me lembra Gordura excessiva.

    Obrigado pelo excelente blog.
    Abraços.

  2. Aê galera, queria postar um depo aqui.
    Eu trampo, estudo e malho.
    O único tempo que encontrei foi fazer o treino na hora do almoço.
    Malho no hotel hilton q fica perto da minha agência, caminho 5 m, malho 20,tomo banho e almoço. Isso tudo em 1h,sem mais nem menos.
    Ganhei medidas mais q no tempo q era adolescente e malhava 2hs.
    Os meus amigos dizem q eu tô maior tbm.
    Não tô dizendo q vcs tem q fazer isso, talvez o meu organismo seja diferente e dá certo pra mim.
    Abraço!
  3. Hey Lex, tudo bem?

    Essa pesquisa me fez lembrar do pensamento de Arthur Jones (o mesmo cara que criou os equipamentos Nautilus). Ele afirma que se deve treinar pouco mas com alta intensidade. Ele criou o que hoje conhecemos por HIT (High Intensity Trainning).
    Portanto, a pesquisa publica não vem a ser nenhuma novidade (visto que na década de 70 Arthur Jones já falava dos benefícios de se treinar pouco), pelo contrário, reforça a linha de pensamento do HIT.
    Acho que vale a pena escreve algo aqui no blog sobre esse tema.

    Abraço e parabéns pelo blog. Show de bola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*